sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Sobre Baixa Auto-Estima e Crises de Ciúme

Depois de me sentir extremamente mal com algumas crises de ciúme que tive recentemente, resolvi - pasmem - ler um artigo na internet que trata desse assunto.
Eu estava me sentindo bastante incomodado por ter sido, até então, bastante diferente do que, anteriormente, era e isso me fazia atrapalhar bastante o recomeço de relação que tive a pouco.
Ao mesmo tempo, o fato de não conseguir sentar e conversar com a pessoa com quem namoro, terminou por transformar o que tinha numa bola de neve gigantesca que parecia prestes a engolir tudo que via pela frente.
Ao me deparar com o artigo ao que falei, percebi que muitas das características que a autora cita se faziam presentes no meu dia-a-dia, sobretudo durante os períodos que chamo de "hiatos" - finais de semana que não nos víamos. Isso me deixou um pouco assustado e, ao mesmo tempo, fazendo sentir meio imaturo, ainda que tenha passado por alguns relacionamentos e, mais que isso, conheça minha atual namorada a tanto tempo.
Segundo o artigo, um dos principais (senão o principal) motivos de ciúmes é a baixa auto-estima. Eu, particularmente, fiquei um pouco surpreso devido ao fato de que a baixa auto-estima atinge, em sua boa parte, pessoas introvertidas - exatamente o contrário do que sou.
Indo um pouco mais profundamente, percebi que eu estava me deixando levar por pensamentos cada vez mais negativos e, aliando isso ao fato de eu não conseguir falar abertamente com ninguém sobre isso, minha mente parecia entrar em ebulição.
Depois de alguma leitura e muitas reflexões, voltei-me a uma característica que cansei de citar quando achava que minha namorada parecia incompreensiva: Empatia.
Será que valia a pena eu ficar com dor-de-cabeça, pensando no que pode ou não estar acontecendo a mais de 160 km de distância? Será que valia a pena eu desconfiar de alguém que já me deu inúmeras provas de que tem sentimentos verdadeiros para comigo? Será que valia a pena desgastar um recomeço de uma relação ?
A resposta para todas essas perguntas é Não.
Caráter é algo que se tem ou não se tem.
Em um relação a dois é primordial e é um pilar para se adquirir confiança.
Mas, voltando questão da auto-estima: Como e porquê minha auto-estima se tornou tão baixa?
Esse é um questionamento pertinente que acredito ainda ser resquícios de duas relações anteriores e nocivas as quais vivi.
O que fazer para resolvê-lo?
Bem... Nesse ponto, pretendo evoluir esta relação não-nociva que possuo.
O depois, Deus quem dirá...

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates