quarta-feira, 9 de julho de 2014

Sobre Felicidade, Tempo e Pessoas.

Então, cá estou eu...
Meses depois, depois de muito rir, às vezes falar mais sério e até se irritar, a gente aprende quão estranha, surpreendente e inesperada é a felicidade.
Claro, é evidente que a felicidade é um estado de espírito e, como todo estado de espírito, é temporária. Mas é justamente nessa temporalidade, ou melhor, em como se dá, intensifica e, cada vez mais, se perpetua, que eu digo - e não é pura força de momento -, 'sim, eu estou muito feliz. Obrigado.'
Sinceramente, eu não poderia imaginar que duas pessoas de características tão distintas pudessem se encaixar, se atrair e se respeitar tão bem. Fiz de tudo para não pensar se tudo que estava vivendo não era tão somente um amenizador ou uma outra experiência que me traria apenas mais 'dicas do que não fazer'. Mas, sabe, eu estava errado.
Eu estava errado em achar que as pessoas eram todas iguais;
Eu estava errado em achar que 'esse lance de relação séria não era pra mim;
Eu estava errado em taxar algo como impossível sem ao menos tentar;
Eu estava errado em achar que não conseguiria confiar em mais ninguém;
Eu estava errado em pensar que amor, compreensão, amizade, respeito, confiança e pacíência entre duas pessoas eram impossíveis de coexistir;
Eu estava errado em pensar que era errado fazer planos, sonhar junto com uma pessoa e ao lado dela.
Sim, felicidade existe. Felicidade ao lado de alguém, com alguém, para ser dividida, compartilhada, feita e recriada todos os dias.
Obrigado, felicidade.
Obrigado, você, moça que faz tão bem.
A felicidade é sim, um estado de espírito.
Temporária, sim, mas vale a pena. Vale a pena quando se tem amor, compreensão, respeito, confiança e paciência.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates