terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

Relato Mais ou Menos Fiel em 3ª Pessoa da Vida De Um Rapaz Mais ou Menos


Ele sempre foi mais ou menos. Às vezes mais, às vezes menos.
Quando pequeno, sempre tivera entre as notas mais destacadas de suas salas; também era um dos menos favoritos dos professores. Adorava estudar, ler histórias das guerras mundo afora, fazer cálculos matemáticos, entender os animais e plantas. Gostava também de conversar, sobretudo em aula, o que lhe rendeu algumas visitas à secretaria e até duas mudanças de turma nos anos seguintes.
Ele sempre foi mais ou menos.
Apesar do contato com os mais populares, preferia criar laços de amizade com os menos evidenciados da turma. Isso lhes rendeu alguns colegas mais populares e alguns colegas menos populares, tamanha o desamor entre eles. 
Era mais ou menos entre os pais também. Nunca deu muito trabalho, sabia da dificuldade que eles já tinham. Buscava cooperar. Mas também caprichava quando resolvia contradizê-los. Estava crescendo, afinal. Era um jovem confuso. Sempre fora. Bem mais ou menos.
Com as garotas também era a mesma história. Sempre gostava de mais ou menos.
Nunca se interessou pela mais bonita, mas também nunca se interessou pela menos, apesar de achar lindas todas as com quem se relacionou. Nunca foi bom de lábia, mas também nunca foi ruim. Às vezes era preciso um sorriso, noutras uma vodca, noutras ainda, um momento de insensatez. Namorou mais com umas, menos com outras. Gostou mais de uma, menos de outra. Sempre nesse tic-tac.
Ele sempre foi mais ou menos, até que resolveu variar de mais ou menos para mais mais ou menos menos.
Hoje, ele fica aí deitado, escrevendo alguns textos mais ou menos, alguns mais criativos, outros menos. 
Formou-se em jornalismo, aliás. Isso deve ter mais ou menos uma ligação. 
Trabalha numa empresa mais ou menos, numa função mais ou menos, sonhando, nuns dias mais noutros menos, crescer um pouco mais de vida, gastando um pouco menos de tempo.
Seguiu amizade com boa parte dos que conheceu no ensino médio, uns mais, outros menos, mas chama a todos de amigos, sendo melhores ou não.
Namora novamente. Precisou tanto do sorriso, quanto da vodca, dessa vez. Um mais, outro menos. Acha-a linda também. Queria que fossem mais parecidos e gostaria que morassem menos distante. Ama-a assim mesmo.
No geral, ele se considera mais ou menos feliz, de acordo com o campo. Gostaria de ser mais feliz, mas às vezes acredita que está no lucro. Ainda sim, gostaria de ser mais persistente, ter menos medos; gostaria de ser mais racional, menos emocional. 
Gostaria de poder ver as ondas do mar e ouvir o barulho da chuva mais vezes, mas gostaria de depender menos deles para se sentir seguro.
Ele sempre foi mais menos, mesmo querendo ser mais mais e menos menos.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates