terça-feira, 12 de novembro de 2013

Nota de Canto de Página ou De Canto de Ouvido

Não, não é saudade,
Isto que sinto

Não é saudade, pois saudade se escreve em letras,
Se escreve em pranto ou dor,
Em ansiedade, às vezes.
Papel em branco, pensamento rabiscado.

Isto que sinto é flor em meio à seca,
Vento que sopra em rosto molhado,
É cheiro, é gosto,
Alívio.

Não, não é saudade,
Não, saudade, isto que sinto,
Isto que me tem,

Isto que me respira
E eu à ele.

Saudade é outra coisa.
É beijo, é abraço, é corpo.

Não é saudade, isto que sinto.

Isto que sinto é jeito, é sorriso
É olhar que faz a gente olhar também,
Que faz a gente fechar os olhos e ainda olhar, 
Que paralisa, que renova.

Isto que sinto não se escreve em letras em papel em branco.
Não me rabisca.
Não me dói, não me mata.

Isto que sinto não é saudade.

Não isto que me acalma,
Não isto que me ganha,
Que me tem e me escreve na alma.

Não é saudade.

É um sentimento desses que a gente só sabe que tem
Que vem uma vez por vida.
Que trazem pra gente.

Isto que sinto não é saudade.

É conversa no canto do ouvido,
É beijo na testa.

É ela em mim.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates