segunda-feira, 11 de março de 2013

Canto



Foste, morena.
Passaste.
Fechei a porta e num canto qualquer dali, fiquei.

Passaste e levaste meus sonhos, seus beijos

A alma amante que tínhamos.

Restou-me esta dúvida sobre minhas certezas, este canto,
O que mudou do resto do mundo;
As novas pessoas novas.

Foste, morena.
Foste assim:
Calada como este fim de nosso novo amor
Ou começo d'um velho.

Indiferente, segura;
Sofrida. 

Foste meu sol, meu norte.
Foste sim; não por vezes.
Foste mais.

Mas foste.
Foste, enfim, fim.

Restou-me, aqui, a mim mesmo.
Este álcool, esta cadeira velha;
Lágrimas para salgar.

Lembranças.


0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates