terça-feira, 6 de março de 2012

Sol


E foste tudo;
Tudo tanto que ainda foste dia de sol.

Uma tal chama em meio à noite trôpega;
Ardente chama que me aquece no frio da distância,
Esta que evita o meu toque,
Mas que não o teu em mim.

E olhei-te ainda mais,
Encantei-me na luz que é tua.
E sorri, 
[ quente que estava.]

E foste o sol.
Foste teus dias,
Os meus.
Os nascentes, poentes em mim.

Foste um dia de sol,
Dois, três... Milhares.
Aquele mais caloroso e brilhante dos já nascidos em meu peito,
Sol dos dias e da noite,

Raios que me envolvem e me têm.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates