terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Morena Moça Bonita



Moça bonita
Veste-se bem de morena e sorriso;
Bebe um tanto de felicidade.
E me vem.

Vem assim, com dança bagunçada; 
Harmonia hipnotizante.
;
Enrola os cabelos;
Enrola-me a mente;

E diz que a vida é boa.

E boa que é, a moça,
Cega-me e me faz ver melhor;
Ver o mundo em laranja e verde, então,
Tão singelo, calmo, perfeito.

E me vem, assim, de repente:
Uma, duas, três vezes.

Olha-me.
Abraça-me.
Beija-me.

E acordo.

Já saudade, talvez,
E um destino cruel que dá e tira.
 
(E nossos nomes assinados ainda em letras miúdas.)

1 opiniões:

Fern. disse...

Eu tava lembrando de como era quando eu era só uma bêbada pra você, e tu idem pra mim... Rs.
Sabe aquilo que eu falei de que eu só lembrava da "moldura", e era, mas aí eu o conheci, e tu foi desenhando teu retrato na moldura...
Metaforicamente, à princípio, eu poderia pensar que é possível comprar uma outra moldura, não igual, mas que fizesse o mesmo efeito, aí agora eu olho pro retrato dentro dela e tudo que ele tem, toda essa sensação estranhamente incrível que ele causa em mim...
Enfim, quando eu lembro do retrado, eu não consigo escolher só um pedaço dele pra gostar...
O olhar, o sorriso, a cor, a voz, o cheiro, o toque, a palavra, a música, a poesia do retrato...
No dicionário tem uma palavra pra "aquilo que não pode ser descrito em palavras": INEFÁVEL, apesar de ser o significado mais próximo que eu posso colocar, eu não sei se digo que o retrato é inefável, oito letras é muito pouco, e a saudade grande demais!

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates