quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Veto


Nego o amor como quem nega a dor.

Nego à mim, por medo,
À ti, por lógica.

Nego pelo passado, pelo presente,
Também o futuro;
Incerteza de todo esse tempo.

Nego-me como quem peca em sonhos;
Nego-te como quem sonha em pecado, somente;

Assim, infiro o testemunho menos verdadeiro;
Dou-me um alívio imediato;
Droga que faz abstinente.

E nego os dias que me passaram sem ti.
Nego a saudade,
Teus olhos, tua boca em mim.

Nego ao amor como quem nega à dor.
Nego em receio, ainda sim.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates