sábado, 8 de outubro de 2011

Céptico


Talvez eu pense em ti numa noite dessas,
Luas como essa, vento como esse,
Cheiro, barulho, quietude;
Inquietude.


Talvez eu lembre dos detalhes teus,
Olhos teus, boca tua,
Cabelo teu, tocado pelo vento;
Riso com tão pouco.


E a vida,
Metida que é,
Improvável, confusa até.


Vem tão assim,
E se vai também,
Assim como a mim e a ti;
Como nossas despedidas.


Talvez eu também sonhe contigo,
Prosei contigo, um tanto mais; 
Caminhe, leia, chore;
Diga que sim ou que não.


Talvez eu sinta tua falta, de verdade;
Essa tua ausência, agora;
Essa saudade inesperada de teu abraço,
Teu beijo tão bem alinhado ao meu.

Dúvidas, olhares baixos;
E frases que lembro.


Amor, talvez;
Ou talvez não.


E talvez admita a ti;
Admita a mim mesmo, também, um dia.
Admita o certo, minhas certezas
Ou, talvez, que estivesse errado.


Talvez...
Talvez, quem sabe.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates