segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Valsa de Tantos Pares


Dança de almas,
Pares d'uma vida que se trocam.

Pessoas, abraços, beijos;
Ilusões e alguns outros lamentos,
Num harmonioso ritmo, seguem.

Passos à frente e para trás;
Vida que vai conforme a música.

Pares e passos,
Certos ou errados
Alteram-se ou retornam.

E numa chamada, numa negativa,
Soa a melodia,
Escreve-se uma letra.
Passa-se uma música.

Sente-se a saudade ou uma vida a menos.

Dança-se o destino,
Ou ele que, de nós, aproveita-se.

E esta valsa, tanto solicidada,
Desgasta e machuca os pés cansados.

Noutros momentos, então
Duplas novas se formam.

Dançam novamente a mesma música.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates