terça-feira, 28 de junho de 2011

Girogirar


E rodava, o menino...

Girava a cabeça em repetivos movimentos,
Embriagando-se antes que a dor o fizesse.

Dor cruel, essa do fracasso.

E o menino que só queria querer um tanto a mais
Juntava as mãos,
Erguia para o céu.
Orava baixinho.

O céu, só um manto negro ou quase isso,
Deixando-o no escuro de olhos abertos.

Titubeava, cansava, seguia...

E girava a cabeça para não lembrar,
Não ver,
Não pensar.

E rodada, o menino,
E se abravaçava,
Apenas para esquecer

Apenas para não parar.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates