segunda-feira, 25 de abril de 2011

Construção Civil


Passado a desmoronar como prédio velho.

O impossível futuro escrito em suas paredes,
Marcava à ódio e dor, a decepção há muito presente.

Cai junto, o futuro;
Junto com o prédio velho,
Estraga-se junto,
Apodrece junto.

E as lembranças se vão, como pó entregue ao vento.

Dias que se passam,
E a vida sepulta a mágoa e vive de novo.

Prédios novos são contruídos em lugar dos velhos.
E novos amanhãs são escritos em suas paredes.

Essa existência,
Nossa existência.

Rotineira construção civil.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates