quinta-feira, 3 de março de 2011

Partida


E partiu, a esperança...

Assim, sem dó,
Despreocupada com o mundo que lhe rodeava;
Desinteressada;
Fria.

Foi-se por desistir de lutar;
Entregou-se às mágoas e aos erros,
Insistentemente presentes.

Insistência que também tenho com ela.

E, inconformado,
Não me toco,
Não me sinto.
Espero-a um pouco mais.

Talvez pra sempre.

E essa saudade da alegria sempre me vem,
Divide-me sempre;
Deita-se comigo,
E se converte em lamento.

Partiu, a esperança.
Partiu em dois, minha alma.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates