segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Esperançosa Ida


Melhor sorte, somente.
Melhor que ontem, ao menos.

Moço bobo,
Que não sabe lidar com o passado;
Nem com erros;
E nem consigo mesmo.

Baixa a cabeça para o mundo;
Olhar marejado pelo tempo
Ou pelas pessoas.

Ingênuo que foi ao temer a perda;
Inexistente perda, inclusive.

E dum ato falho,
A queixa e a suspeita.

Sobe e desce os degrais da vida;
Sente as lágrimas do céu em seu rosto;
Vai-se, ainda com esperança.

Lamenta o mundo;
Arrepende-se à ela;
Aguarda a singela promesso do amanhã.

Vai-se, ainda com esperança.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates