domingo, 9 de janeiro de 2011

Desordem


Sobresalto,
Em todos os seus diversos sentidos,
Inclusive os perversos.

Pula, meu coração;
Corre em disparada;
Confuso que está
Até esquece de mim.

Machuca-se.
Sangra.
E volta a tentar.

Desordem rotineira, infinita e dolorosa,
Esta, a que se dispõe,
Sempre a esperar ou se magoar.

Necessitado de descanso,
Sossego dos justos.

Coração bobo que se machuca
Pula.
Dói.
Não desiste.

Do descaso, talvez,
Teima casar d'uma vez.


Ou seja arrancado em sua última batida.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates