quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Cumprimento Póstumo


Lá se ia o futuro...

Sem me olhar,
Sem me guardar,
E nem ao menos me dar um 'adeus'.

Não me perguntou como estava;
Não me perguntou se queria;
Apenas se foi, levando consigo seu desgosto,
E aquela tristeza profunda que sempre o (de)tinha.

Eu,
Sozinho,
Sem futuro,
Sem presente

Só com o mundo.
E o lamento dos fracos.

Virou na última esquina,
Tombando em si mesmo,
Sem um rumo certo, talvez.

Dúvidas de toda uma existência.

Meu futuro, de fato.
Incerto,
Reticente...

Não se foi, afinal.

Apenas segue em círculos,
Ao meu redor,
Temendo a si próprio.

No fim, não fora a falta de um adeus...
Só um 'olá' confuso, desconfortável e receoso.

Fututo inexistente, até.
Não gerado ou morto e sepultado.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates