terça-feira, 30 de novembro de 2010

Rua dos Muros Decadentes


Eram tão somente detalhes...
Tudo aquilo.

Na rua, sigo só.
Apoiando-me em muros sujos,
Surrados, tanto quanto eu.

Envelhecidos pelo tempo,
Tanto quanto eu.

A vida,
A alegria,
As pessoas,
Tão somente detalhes.

Detalhes os quais nao aprendi a lidar.

Em meu suspiro,
Palavras indecifráveis a mim mesmo.
Fosse tristeza ou dor, talvez,
Ou remorso e raiva.

A vida segue irônica.
E eu, apenas lamento...

As pessoas seguem boas e más.
Eu, como elas, defendo-me de bondades e maldades,
Como bondades e maldades.

E a alegria,
Só um detalhe...

Suja como estes muros decadentes,
Como minha alma,
Como todos que me rodeiam.

Como meu destino.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates