quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Luto


E naquele instante,
Meus olhos temiam se abrir
Teimavam também, entretanto.

Luzes me cegando.
Ou só as piadas cruéis do mundo, novamente sobre mim.

No medo e na dúvida,
Agarrei-me por falta de opções,
Que eu mesmo não me dava.

Um mão sinalizava um 'adeus';
Uma boca expulsava um 'não';
Enquanto a dor corria de encontro a mim.

Talvez meu corpo não estivesse morto,
Somente minha alma.

Tão escura quanto a vida.

E nem mesmo o dourado raiar do sol tornou o dia menos cinzento.

- Veio a dor e levou-me embora.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates