terça-feira, 7 de setembro de 2010

Isolamento


Carente, estou.
Admito.

De mais beijos,
Abraços,
Ou de músicas q entoem meu amor por ti
E, quem sabe, também o teu por mim.

Não choro
Por não querer.
Por não mais acreditar que deva, por tão pouco.

Modifico-me;
Aceito-te;
E nos beijamos uma vez mais,
Mas não como antes, ou quanto antes.

Beijamos-nos, talvez, por mero acaso
Ou em um 'até logo' constante.

Eu que reclamo e que te reclamo.
Você que reclama ou que, de mim, reclama.
Terminamos por não clamar nada.

E seguimos no frio.
Frio ardido,
Sem calor algum.

E por não te ter por completo,
Envolvo-me.

Outras em meus olhos,
Mas só você em minha mente.

Só em minha mente.


E morro em mim,
Não você.

Não em você.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates