terça-feira, 29 de junho de 2010

Sobre o amor, a guerra, e um coração destruído


Cegaste,
Diante do óbvio.

Palavras se associaram às guerras;
Olhares tornando-se canhões d ódio e rancor.

Da sua boca,
Tiros matando minha alma.
Enquanto no coração,
Mantem-se em teu escudo d orgulho.

E no amor
Como na guerra,

Sem tantos vencedores.
Sem tantas vidas felizes.

Dor,
Amargura,
Depressão.

E,
Msm com a obviedade d minha estratégia,
Perdeste a batalha.

No amor e na guerra,

Vitórias soh surgem após inúmeras derrotas,
Lágrimas
E desespero.

[Levanto-me e novamente me metralhas.]

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates