domingo, 16 de maio de 2010

Sobre o confuso sentimento de Ódio


Odeio-te!

Detesto o jeito como me olhas,
Mantendo-me distante do juízo perfeito,
Fazendo-me teu dependente.

Foi por ti q mudei,
Q amadureci,
Mas, por ti, sofri
[e sofro].

Odeio-te!

Por ñ ter forças para seguir só,
Odeio-te.

Em ti, restaurei a vida
Conheci a morte.

Sorri,
Chorei.

Odeio-te.

Sem sim,
N,
Ou talvez.

Odeio-te
Por amar-te tanto.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates