terça-feira, 23 de março de 2010

Sobre o conceito de Dor


Ñ eh a dor q me consome,
Q me enlouquece
Q faz-me gritar sob a escuridão.

Ñ, ñ a dor.

Ela soh eh um complemento.
Um fragmento qse insignificante diante d td.

Sem ela,
Ainda resistiriam as lágrimas,
As noites em claro,

[O medo.]

A dor eh soh uma conseqüencia.
Uma vítima, quem sab.

Ñ me maltrata,
Mas eh ela quem me marca

Ela quem me faz pensar,
Q me lembra verdadeiro mundo em q vivo
As verdadeiras pessoas com quem falo.

Amor.
Ódio.

Dor.

Uma relação simples.
Um fato ñ tão isolado.

sexta-feira, 19 de março de 2010

Eu


Eu
Ñ sou quem meus pais gostariam,
Ñ sou o q mundo espera q eu seja.

Ñ sou belo;
Ñ sou rico;
Ñ sou santo;

Ñ pinto telas maravilhosas;
Ñ escrevo músicas perfeitas

Ñ crio histórias,
Ñ atuo;
Ñ danço;
Ñ canto.

Sou soh alguém interpretando os enigmas da vida.
Cifras, códigos, combinações, segredos...

Da dor,
Do amor,
Do ódio,
Da alegria
E tristeza.

Sou soh alguém buscando soluções para seguir vivendo.
Sobrevivendo.
Repousando em qlqr parede e obstáculo.

Eu
Sou soh eu.

Ñ sou o q esperam,
Sou soh o q se v.

sábado, 13 de março de 2010

Lendária


Da solidão, fez uma fortaleza...

Ñ fosse a melhor atitude,
Ñ fosse, tb, a menos sensata,
Mas a q queria...

Da tristeza, um escudo,
Das lágrimas, um punhal.

Olhos manchados.
Encharcados, ñ d dor,
Mas d orgulho.

Honrado, tornou-se.

Peito apunhalado por si msm
Dor q ñ sentia.

Agora
Sabia o q era bom.

Ñ fosse a melhor sensação,
Ñ fosse, tb, a menos cruel,
Mas a q o atraia...

D pé e peito erguido,

Baixou a kbça,
O cavaleiro.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Vermelho escarlate


Flor d pétalas vermelhas vibrantes.

Vermelho-escarlate,
Sangue
Coração,
Amor.

Droga.

Cheiro-t, ñ por desejo,
Mas por dependência.

Olho-t, ñ por admiração,
Mas por necessidade.

Aos poucos,
Escurecem suas cores,
Minha sobriedade tb.

Minha vontade própria q se vai...

Em teus espinhos,
Encontro a dor na mais smples pureza.

Vermelho
Meu e seu q se confundem,
Enganando-se há tempos...

Da tua beleza nociva,
Experimento o veneno.

Flor d pétalas vermelhas vibrantes
Sangrando ateh q cesse
Minha necessidade d ti.

Gotejam meus olhos,
Meus dedos
E meu peito.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Do equilíbrio ao amor ou vice-versa


Certa vez, li um texto q falava sobre relacionamentos.
Claro, eu jah havia lido tantos outros textos deste tipo q talvez nem fosse levar mais um muito em conta. Entretanto, aquele texto parecia me fazer refletir um pouco mais q o restante.
Nele - algo em torno d duas páginas, senão me falha a memória -, o autor dizia, dentre outras coisas, q nós ñ deveríamos nos entregar demais, nem deveríamos nos entregar d menos a alguém. Dizia q uma relação d verdade deveria ter o equilíbrio como foco principal.
Eh tão relativo, esse lance d 'equilíbrio'...
Sei lah... Vc tah com alguém; quer ver esse alguém sorrindo, feliz, d bem com a vida e tal'z, mas às vezes se esquece da própria felicidade.
Ah ! Alguns dizem q amar eh querer a felicidade dos outros mais q a própria, mas será q eh isso msm ??
Minha opinião eh: Não. Quem ama quer ser feliz ao lado do outro; quer q o outro seja feliz ao estar em sua companhia, e ñ propriamente 'soh' a felicidade do outro.
Complicado d entender ?
Nada. Isso eh tão simples. Basta lembrar das pessoas q vc jah amou (ou pelo menos acha q amou). Aquela guriazinha do ens. médio ou aquele rapaz da rua. Era tão bom ter a companhia deles, neh ?!
Aí eu questiono: qnts coisas legais vc fez por essa pessoa ?? Muitas ?! Ótimo.
E qnts coisas legais essa pessoa fez por vc ??
Agora façamos uma comparação: vc ficava feliz em qlqr uma das duas situações, certo ?
Pois eh... Ñ eh q o bendito equilíbrio eh mais importante do q se pensava ?!
Amar eh ótimo. Ser amado - e saber disso -, também.
O amor talvez seja o sentimento mais complexo d tds, formado d tantos outros sentimentos complementares. O amor mais bonito q existe eh aquele formado por dois corações q se unem e se equivalem. Algo semelhante a uma gangorra, onde vai se equibrando e sorrindo, mas a partir do momento q pesa demais pra um lado ou pra outro, a brincadeira pod acabar.
Medo da queda todos têm. Medo da rejeição, idem. Contudo ñ se pode deixar q amar rimar com submissão.
Entregar seu amor à outra pessoa eh maravilhoso, mas lembrando-se d se amar antes d td, afinal, se vc msm ñ se ama, como outra pessoa pode ser capaz d fazê-lo ?

Engraçado estar começando a ver td isso agora...




♫ "Amar ñ eh ter ter sempre certeza
Eh aceitar q ngm eh perfeito pra ngm
Eh saber ser vc msm e ñ precisar fingir
Eh tentar esquecer e ñ conseguir fugir" ♫

sexta-feira, 5 de março de 2010

Sobre borboletas q se vão e se vêm


Falavam-me sobre borboletas.
Da insistência dos homens em tentar pegá-las.

E elas, tão somente,
Em fuga.

Ñ querem perseguidores.

Borboletas querem voar.

Voam dos movimentos bruscos.
Voam pq querem a paz.

Voam para o silêncio.
Pousam na quietude.

Graciosos insetos, estes.

Feitos para admirar,
Ñ adorar.

Batem asas.
Atraem nossa curiosidade.
Traem nosso equilíbrio.

Gostam d jardins.
Jardins floridos e calmos.

Ñ se vai atrás d uma borboleta.
Espera-se uma chegar e pousar.

quarta-feira, 3 de março de 2010

Da singela lembrança ao decidido desejo


Desejo egoísta, este meu...

Ter-te envolta aos meus braços,
Sorrindo.
Cantando ao calor d meu corpo junto ao teu.

Kd milímetro d amor.
Kd segundo em q esqueço a saudade
E entrego-me a ti.

Egoísmo, sim.

Vc
Eu
E um tempo ilusório q os românticos chamam d 'pra sempre'.

Ñ somente um sonho.
Um Desejo.

Lança-me teu tímido olhar d dúvida.
Dá-me a mão para q possa guia-la ateh o fim d seus medos.

Ainda q temas pensar no dia d amanhã,
Mostro-t quão prazeroso pode ser o hj.

Mantenha-se em mim.

Ñ t perderás na profundidade do meu olhar,
Pois ele estará sempre apontando-t a direção a seguir.

Nosso futuro ñ eh uma pergunta.

Mas, uma resposta.

[E o egoísmo ñ mais se fez presente...]
 
Free Blogger Templates