sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Versos sobre o quase fim


Após a devastação,
Tempestades se vão ao horizonte...

Casas e muros, antes destruídos,
Reconstroem-se.

E as vidas,
Elas tb.

Como um pranto,
A água escorre por entre as ruas,
Formando rios com o passado.

D mãos dadas,
Um menino e uma menina.
Observando o ontem ir embora.
Observando o fim dos porquês.

Observando o recomeço.

Seus olhos brilhavam.
Suas almas, renovadas,
Dançavam dentro d seus corpos.

Voltaram-se p/ direção oposta à tempestade.
Sorriam.

E seguiram juntos, ond quer q o destino os levasse.

(Dias d sol iluminariam seus dias d agora em diante)

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates