sábado, 23 de janeiro de 2010

Sobre olhos abertos & ilusões


Quisesse perceber aqueles gestos,
Gostar d td aquilo
(Msm sabendo da impossibilidade ali presente).

Daqueles sinceros votos d felicidade
À amarga dúvida,
Um curto espaço d tempo, talvez.

O amor lhe encantava os olhos.
Os olhos, ñ a mente,
Ñ o coração
Ou aquela sensação d q nd era tão maravilhoso.

Por que amor ?
Por que ele ?
Por que ela ?

Da singela brincadeira
À concreta ilusão.

Seguia se perguntando.
Seguia a abraçando.

E a beijava d olhos abertos,
Ñ por falta d afeição,
Mas por medo do escuro ou desconhecido.

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates