segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Desabafo ou Dúvida e Dor Constante


Basta !

Ateh q ponto minha racionalidade,
Q entra por um desses meus desaguçados sentidos
Me fará escravo d tua vaidade e orgulho ?

Cansei-me d falar
D reclamar,
D exigir.

Agora,
Soh mais um pouco
E ganhamos passagens para a dúvida
(ou a certeza).

Minhas palavras doem em mim
Muito mais q em ti,
Mas, ñ fossem elas, ond estaríamos ?

Meu amor eh dor.(?)

Espero-t,
E ao meu lado
Ñ vens.

Amo-t.
Ama-me.

Será o bastante ?
Pergunto-me.

Segue o destino...

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Sobre escadas ou Dança d olhos c/ corpos


Lá vem ela...

A moça d ginga serena
Pernas bambas,
Olhar sério
(qse triste).

Desfila sobre o céu,
Dança sobre a terra,

Subindo escadas,
Com seu passo irregular,

Exibe seu brilho,
Seu ritmo,
Sua graça.

- Venha, moça,
Dah cah teu rosto
Apoie-o em meu ombro.

Conte-me seus pesares.

Lágrimas ñ escorridas.
Palavras ñ expelidas.

E eu,
Assim,
Encantado...


Se um sonho eterno
Ou cochilo d fim d tarde,
Ñ sei.

Deixo-a dançar com meus olhos
Um tanto mais.

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Sobre o medo e os teus olhos


Qnd t fitei nos olhos
Perdi-me.
Perdi-te.

Naquele longo segundo,
Quis sumir...

Ñ sabia se por medo da verdade
Ou por medo da mentira.

Ñ sabia se tu ou eu
Quem mais sofria

Dor amarga e penetrante aquela
Q me sufocava,
Q me possuía.
(E a ti.)

Pq dor ?!
Amar dói tanto ?!

Talvez.

O medo muda as pessoas.
O amor muda as pessoas.

Medo.
Amor.

Nós mudamos.

Eu, do meu jeito
Tu, do teu.

Pior ou melhor
Quem sab ?

Ctg,
Tenho medo do amanhã.

S/ ti,
Ñ tenho um amanhã.

Desculpe.
Saudades.

T amo.

sábado, 14 de novembro de 2009

Ação & Reação


Devagar !

Ao seu redor,
Meu mundo gira perigosamente,
Desconsertanto seus passos equivocados e frágeis.

Respire,
Pense por ond passaste
Pense em td q fizeste.

Vês ?!

Minhas singelas ações têm propósitos.
Todas.

Testo-t.

Meu rosto bobo ñ corresponde à minha alma.
Sou soh mais jogador...

Um jogador d sorriso maquiavélico,
Corpo fechado,
E lágrimas ardentes.

Êxite,
Antes d seguir,
Antes da dúvida.

Pois qnd achares q teus atos me magoarão,
Eles t marcarão muito + do q a mim msm !

(uma risada intrigante ao fundo)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Desbravar


Seus medos ocultos procurarei,
Encontrarei.
Encerrarei.


Ñ como um bárbaro,
Mas destruirei kd território d vc,
Por eles conquistado.


Avanço pelos labirintos d sua mente,
Corro.
Grito.
Perco-me.


Encontro-me.
Encontro-te.


Venço.


Seu mundo, hj meu mundo.
Sua queda, minha queda.


Na glória d uma vitória,
Traço o próximo caminho.

Percorro-te.
Descubro-te.


E no limiar d seu eu mais sombrio,
Ergo minha bandeira:

- És minha conquista.

terça-feira, 10 de novembro de 2009

À vista


Ao lado dela,
Sorri.

Deixei aquela total ânsia d lado,
Tornei a acreditar na realidade.

Abracei-a,
Vendo a graça do mundo.

Choros e mágoas se foram,
Sem saudades,
Sem arrependimento.

Agora,
Horas,
Segundos,
Ou qlqr fragmento d tempo q for,
Vivido intensamente.

Eu e ela.
Juntos.
Felizes.

Realizados.

Esperando q a próxima estação chegue.

E c/ ela,
A visão do nosso próspero futuro.

Qnt ao medo...

Soltou-se d nossas mãos
E se foi,

Percebendo q o caminho inverso era seu destino.

sábado, 7 de novembro de 2009

Tragédia cômica


Cômico ou trágico ?

Diria os dois.

Aqueles tristes rostos pálidos povoando minha mente,
Lembrando antigas máscaras teatrais.

(Ou seria o meu próprio rosto ?)

Eu,
Sorrindo diante da tragédia anunciada.
Ou pior,
Mudando frente àquilo.

Maravilhando-se c/ aquele humor negro,
Reconhecendo q a indeferença pod ser divertida qnd bem usada.

Risadas maquiavélicas me tomam por completo.

Ironias...

Eu mudei.

Por mim
Por vc.

Mudei...

Pretérito Imperfeito

Retornei depois de muito tempo àquele quarto.
Logo de início senti uma pontada de ansiedade, mas a
proximidade dele me deixou tranquila, afinal os fantasmas
provavelmente já teria morrido de tédio.
A casa parecia diferente, mas não consegui saber exatamente o
que havia mudado.
A porta do quarto não emitiu o esperado ranger de coisa velha,
nem fui atingida pelo cheiro de mofo. O tempo parecia não ter
passado por ali, tudo estava intacto,o cheiro de algodão doce ainda estava impregnado
nas paredes.
Apoiei minhas costas no armário enquanto um turbilhão de risos, choros,
músicas, cores, cheiros e imagens me envolviam.
Quando consegui abrir os olhos, vi algo empoeirado no canto, como se tivesse
sido largado às pressas e esquecido.
Com muito cuidado, consegui tirar as teias e aranha e a grossa camada de poeira
e fiquei olhando sem entender para aquele pequenino baú com uma letra gravada
na tampa.
Afinal, como eu poderia lembrar?
Era apenas um objeto que há muito tempo perdera sua utilidade para mim.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Lícita


O q eh o amor ?
Será essa dor sufocante q tanto aperta minha alma ?


Talvez.


Esse sentimento q tanto me faz sofrer e tanto me faz querer viver.
Essa droga invisível q faz dependentes em qlqr raça, qlqr classe;
Q consegue unir forças antagônicas como alegria e tristeza.


O q eh o amor, afinal ?

Pergunto-me,
Desespero-me,


Enlouqueço.


Pq eu ?!
Pq ela ?!


Desfaço-me em minúsculos pedaços,
Recompondo-se em pedaços menores...


Amo ?
Desamo ?


Escolho os dois.

E depois,
Num breve lampejo d sobriedade,

Reflito:



Tds amam,
Poucos sabem, d fato, amar.

(In)Certezas


Estando com medo,
Queria ter a certeza d q me estenderás a mão,
Guiando-me e me encorajando.

Mostrando-me q posso seguir em frente.

No cansaço,
Queria ter a certeza d q me darás o ombro ou o colo,
P/ q repolse com tranqüilidade e alívio.

E volte a sonhar.

Na dúvida,
Queria ter a certeza d q me aconselharás,
Apoiando-me ou criticando-me.

Permitindo-me ter um novo olhar crítico.

Uma pena.

Td muito distante.
Futuro confuso,
Desejo d certezas incertas.

Um mundo ond ñ cabe uma cidade.

Nem td eh perfeito.

Eu e Vc;
Nós ou Ngm.

Indeterminações.

Certas certezas são soh aparências.

domingo, 1 de novembro de 2009

Acalme-se, homem


Acalme-se, homem...

Veja q seu mundo ñ eh maior q o dos outros,
E q intersecções entre esses mundos podem ocorrer,
E q essas intersecções podem acarretar benefícios ou malefícios.

Note q o sol nasce tds os dias,
Mas q ñ eh ele quem decide se vai chover ou ñ.

Acalme-se, homem...

Lembre q confiança e carinho ñ nascem da noite pro dia,
E q nem tds as pessoas boas têm personalidades parecidas c/ a sua,
E q essas diferenças dão a graça da vida.

Tente ñ cobrar tanto d si msm e dos outros.
Às vezes o egoísmo estah presente em vc, msm q pareça estar no próximo.

Acalme-se, homem...

Busque a felicidade.
Pense no mundo.
Pense em si msm.

Ñ desista.

De como a pérolA se apaixonou pelo porcO

Não lembro bem como isso tudo começou,sei apenas que choveu depois
e isso não posso esquecer, afinal era algo raro.
-Desculpa,mas acho que não te amo mais.- ele disse com espirais na voz.
-Francamente, não entendi a parte em que você pede desculpas. És livre.Vai,
procura tua tua felicidade mesmo que eu não faça parte dela.
Foi nessa hora que a chuva começou e eu fiquei apenas ouvindo os pingos tamborilando
no vidro do teto.
As estrelas despencaram do céu junto com a chuva.
Tempos depois ouvi falar de um cara que sempre chorava quando via borboletas roxas em dia nublados, mas achei ser apenas coincidencia.
 
Free Blogger Templates