quinta-feira, 23 de julho de 2009

Monotonia crônica


Sua vida seguia aquele ritmo...

Sempre fria,
Desbotada,
Estática.
Como se nada d novo pudesse ocorrer...

Sentia falta d algo,
Mas ñ sabia o q.

Uma coisa q povoava sua mente,
Mas q, no entando,escondia-se kd vez q ele a procurava.

Talvez fosse demais.

Pouco a pouco, ele parecia sucumbir...

D seus olhos, ñ mais brotavam lágrimas;
Em sua boca, sorrisos insistiam em lhe faltar;
Seu desejo d vida sumia tão rapidamente qnt seus encantos.

Ñ havia alegria,
Ñ havia estímulo.
Tb ñ havia tristeza ou desespero...

Restava somente aquela dor forte e inexplicável.

Dor q ele ñ sabia d ond vinha,
E q parecia ñ ter fim.

Num último suspiro,
Deixou sua mão erguida.

Esperava q alguém o pudesse puxar daquele mar d inexatidão...

0 opiniões:

Postar um comentário

 
Free Blogger Templates