domingo, 31 de maio de 2009

Entenda-me


Por favor,
Entenda-me...

Entenda q qnd da minha boca ñ + saírem palavras,
Ñ será p/ t ignorar,
Mas por eu ñ encontrar + adjetivos p/ descrever-t.

Entenda q qnd baixei a kbça na hora q passaste,
Ñ foi desprezo,
Mas p/ t reverenciar.

Entenda q qnd tentei me afastar d ti,
Ñ foi por t odiar,
Mas por ñ conseguir controlar td amor q sinto.

Entenda q qnd outra estiver entre meus braços,
Ñ será por amá-la,
Mas p/ tentar, ao menos por instantes, t esquecer.

Por favor,
Entenda-me,
Pois eu ñ sou capaz d tal feito;
Ñ sou + capaz d parar p/ pensar em mim.

Por favor,
Entenda q todos os meus atos soh têm 1 propósito;
1 direção;
1 pessoa:

Vc.

Balanço Mensal - Maio/2009

Palavras-chave: Incerteza, dúvida, reencontros, aprendizagem, amigos.

Quinto mês do ano.
Intenso, tanto qnt o segundo. Confuso, tanto qnt todos os outros...
Coisas boas, coisas ruins... Mas acho q no geral correu td na paz. Tipo "decepções q servem p/ o bem", entendem ?!
Sim, sim, coisas boas ocorreram !! Nesse mês me reaproximei d uma amiga antigona !!! Esse mês matei a saudade d outros amigos q há tempos ñ avistava.
Festas... Amigos...
Felicidade ao extremo !!!
Como ñ podia deixar d acontecer, tb surgiram algumas incertezas... Pessoas q me deixaram confuso, s/ saber o q pensar. Fatos q poderiam acabar d outro modo...
Mas, enfim, as pessoas são diferentes... O modo d pensar, tb.
E falando em modo d pensar, eu tb mudei. Passei a ver td c/ outros olhos, sabem ?! Acredito as dúvidas surgidas me ajudaram.

Frase p/ Maio: "Nem td q reluz eh ouro".

Junho vem aew...

Pessoas...
Fatos...

Mudanças...

sábado, 30 de maio de 2009

Instante


Encontros casuais,
Olhares furtivos,
Palavras incertas.

O amanhã me instrui a
pensar,
O medo me impede d agir.

Qnd abraços se tornam muitos mais calorosos,
E cada frase se expõe suavemente,
Indagações brotam,
Respostas faltam.

Minutos, segundos...

Tempo suficiente p/ fazer uma opção.
(Ou ñ)

Pequenos intervalos d tempo,
Grandes decisões.

sexta-feira, 29 de maio de 2009

P/ refletir # 11

"Moça, Olha só, o que eu te escrevi

É preciso força pra sonhar e perceber

Que a estrada vai além do que se vê."



Trecho da música Além do que se vê, do Los Hermanos --> http://www.youtube.com/watch?v=P9lvAQdFwyM

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Lado A / Lado B

"Eh pq vc ñ eh o tipo d cara p/ se namorar, entende?? Soh p/ ficar".
Foi o q uma colega me disse, certa vez.
Hj, depois q outro colega me contava dos benefícios da vida d solteiro, voltei a pensar nessa afirmação...
Sei lah, eh td tão confuso... Td bem q ñ sou nem nunk fui a pessoa mais correta do mundo, mas eh doloroso qnd passo a refletir sobre esse lance todo. E se ela estiver certa ? E se eu for soh um "passatempo"?
Ateh pouco tempo atrás - diria q há uns 7 ou 8 meses -, ñ me importava muito se eu era p/ namorar ou soh ficar, ateh pq, eu tb pensava assim. Acabava d sair d
um namoro conturbado e soh queria saber d aproveitar "os benefícios da vida d solteiro", como diria meu colega. Mas aew, depois d um tempo aquilo td termina cansando, caindo na rotina, perdendo a graça. Daí, começamos a sentir falta d algo mais forte, mais concreto, mais firme.

*Obs. 1: Seria tão bom se pudéssemos gostar d quem gosta d nós.Pena q o destino ñ costuma facilitar as coisas.

Durante esse ano, tive ateh algumas boas experiências... Somente duas, em especial, marcaram. D formas diferentes, mas marcaram. Achei, inclusive, q pudessem dar em algo menos passageiro, sabe ?!
Doce ilusão.
Meus sonhos tendem a serem curtos.
Sei lah... Sinceramente, eu faço uma força enorme p/ entender as mulheres. Qnd acho q tow conseguindo, sempre surge uma coisa nova. Uma barreira nova.


"Tipo d cara p/ namorar... Tipo d cara p/ ficar...
"
Queria q alguém me explicasse...

21 dias, ando pensando nisso. Há 21 dias tentei guardar um tempo soh p/ mim...

Eh ver no dah...

quarta-feira, 27 de maio de 2009

A última dança


Era um baile qlqr...

Nele,
Eu estava vestido à caráter,
Estava perfumado,
Sério.

Havia dançado bastante.

Morenas,
Negras,
Loiras,

Ruivas.

Meus pés jah enrubeciam d dor
Entretanto,
Faltava-me, ainda, uma dança.
Uma última dança.


Foi então q a avistei.

Sorria p/ mim.
Estava sozinha.
Como se me esperasse,
Como se soubesse q minha dança seria sua.

Convidei-a.

Numa sincronia perfeita,
Dançamos noite adentro.

Éramos os únicos ainda presentes.
Ela e eu,
Num corpo soh.

Qnd a música enfim havia se encerrado,
Perguntei-lhe o nome.
Sua espressão mudara drasticamente.

"Ñ t lembras d mim ?
Sempre estive ao teu lado,
Sempre sorri p/ ti,
Mas, nunk me notaste"

Soltou-me e correu.
Nunk mais voltei a encontrá-la

P/ muito tempo, perguntei-me quem seria.

Infelizmente, soh agora,
Tempos depois,
Descobri:

Seu nome era Felicidade.

P/ refletir # 10

Maio
já está no final
O que somos nós afinal
se já não nos vemos mais
Estamos longe demais
longe demais
Maio
já está no final
É hora de se mover
prá viver mil vezes mais
Esqueça os meses
esqueça os seus finais
esqueça os finais
Eu preciso de alguém
sem o qual eu passe mal
sem o qual eu não seja ninguém
eu preciso de alguém

terça-feira, 26 de maio de 2009

Tempo fechado


Na rua,
Vejo o céu desabar em pranto.

Em meu rosto,
Lágrimas se confundem c/ gotas d chuva.
Lavam-me o interior,
Enganam meus temores.

Os carros passam.
O tempo passa.
Os amores, idem.

Td parece calmo,
Como se jah me conformasse c/ qlqr coisa,
Como se eu jah tivesse vivido td aquilo.

Eh,
Eh bem capaz, sim.

Antes, eu atingia o mundo,
Hj, o mundo me atinge.
O clima se mantém fechado,
As ruas prosseguem úmidas.
Esperam o sol.

Como eu,
Esperam o sol.

segunda-feira, 25 de maio de 2009

Incerteza absoluta


E então ?!


O q eh destino ?
O q eh coincidência ?
O q eh fato ?


Difícil falar c/ exatidão...
Difícil agir c/ certeza absoluta...


Talvez, as coisas simplesmente ñ tenham uma explicação.
Talvez td tenha q se assim,
Confuso.


O q fazemos,
Como fazemos,
C/ quem fazemos,
Qnd fazemos...


Talvez, sejam soh coisas efêmeras, d momento,
Ações impensadas.
Ações mal-pensadas.


Sim, claro q sim.


Nossas ações são incertas,
Fundadas em algo muito mais poderoso q nossa consciência...
Algo q foge ao nosso controle...
Algo q vem d dentro...


Coisas q chamamos d emoções.

Parênteses #1

Ai ai...
Pois eh pessoal, nenhuma postagem nos últimos dois dias...
Vcs ñ tem noção d qnt falta senti deste pequeno "vício" chamado blog. Td culpa daquele maldito pc... (computador velho eh triste) :'(
Mas, s/ problemas ou desespero, tenho certeza q ateh o final d semana td se acertará...
Novos acontecimentos virão... Novas postagens, idem...


Afinal,
Nossa vida eh apenas um grande poema,
Onde nossos erros são soh versos mal-elaborados,
E os acertos,
Obras-primas surgidas em momentos d inspiração...


À tds q acompanham e fazem parte do Implícitos Devaneios, deixo um grande abraço.
São vcs q me inspiram à escrever,
São vcs q me inspiram à viver.
\o

sexta-feira, 22 de maio de 2009

O céu e o inferno


Meu rosto tem dois lados...

Td depende d como queres me ver.

Ñ, minha querida,
Ñ sou tão bom qnt pensas.
Ñ sussurro cânticos angelicais,
O céu ñ eh meu lugar d direito.

Meus sorrisos podem ter segundas intenções.
Minhas mãos podem t afagar ou t apedrejar.

Ñ, minha querida,
Tb ñ sou tão mal assim.
Ñ possuo tanto veneno,
Ñ mereço sentir a pele queimar no inferno.

Sou soh mais uma moeda c/ duas faces.
Posso ser seu sonho ou seu pesadelo.

Sou um ponto entre o sim e o ñ,
Outro alguém entre o bem e o mal.

quinta-feira, 21 de maio de 2009

Procura-se


Lentamente, entrego-me...

Deixo q o acaso me guie pelos caminhos da vida,
Torcendo p/ alguém q possa me achar por entre esquinas ou vielas.
Alguém q possa me mostrar a certeza.

Talvez eu fraqueje em alguns momentos,
Mas nunk deixarei d seguir.

Muito mais q encontrar outra pessoa,
Busco encontrar a mim msm.
Busco respostas.
Busco um futuro (próspero).

Vejo q meu passado e meu presente, às vezes, podem se atritar,
Msm assim, deixo q a imprevisibilidade se faça presente,
Q d graça aos meus dias.

Ñ sou mais uma alma perdida pelo mundo,
Apenas procuro algo...

Algo chamado alegria d viver.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Dias d Felicidade


Mas afinal, o q eh a felicidade ?

Ela ñ tem simplesmente um conceito, uma forma, um jeito ou um lugar.

Ela se fantasia d vários modos.
Aparece qnd nós a desejamos.

Pod ser um sorriso ou uma lágrima,
Pod vir d um rosto branco ou negro,
Pod ser singular ou plural.

Às vezes, custa à chegar,
Noutras se dah d maneira + rápida possível.

Aperto d mãos,
Abraços,
Bjs.

Uma viagem,
Uma tarde em ksa.

Quarto,
Sala,
Cozinha.

A tal felicidade estah presente em qlqr lugar,
Basta querer tê-la,
Querer vê-la,
Querer senti-la.
Então, pergunto-t:
Estás feliz hj ??

terça-feira, 19 de maio de 2009

Eu, enigma [2ª parte]


E então, resolveste pegar a chave...

Abriste o baú,
Viste meu eu,
Minhas verdades,
Meus anceios.

Nesse momento, porém,
T vi recuar.

Percebi q ñ era o meu baú q deveria ser aberto.
Ñ eram os meus segredos os mais importantes,
Mas, os seus.

Minha chave estava facilmente ao teu alcance,
Restava à ti, pegá-la.

A sua, entretanto, escondeste entre labirintos.
Labirintos q parecem infinitos,
E ond minha lógica e minha sensibilidade parecem ñ desvendar.

O enigma ñ era eu...

Era vc.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Amigos


E o q direi d meus amigos ?

Direi q são importantes ?
Q s/ seus conselhos e suas queixas eu ñ seria quem sou ?
Q suas bobagens e seus sorrisos alegram meus dias ?

Ñ,
Ñ apenas isso...

Direi q são mais.
Muito mais.

Direi q eles são minha escola,
Meus professores,
Meus alunos.

Q seus abraços me aquecem a alma;
Q meu pranto foi curado sobre seus ombros,
E q minha fortaleza eh constituída d seus pilares.

Direi q seus problemas tb são meus problemas,
Q nossos desentendimentos são p/ nos aproximar ainda mais,
E q o melhor dentre os dias foi o q os conheci.

Falarei muito.

Coisas q ñ cabem em uma simples página,
Ou num modésto livro.

Coisas q talvez jah tenha dito,
Ou q nunk tive coragem d dizer.

Enfim, meus amigos...

Obg p/ td.

domingo, 17 de maio de 2009

Feminina


Sim, eh verdade.

Diferentes lábios jah bjei.

Tantos nomes,
Tantos sonhos,
Tantos momentos,Justificar
Tantas paixões...


Fogo ardendo dentro d mim.

Poucos amores.

Sim,
Poucas tinham o olhar q me encantava,
Poucas resfriavam minhas mãos,
Poucas me secavam a boca...

Tinham o dom d me desconsertar.

Essas, sempre me recordarei.
Essas q me marcarão pelo resto da vida.

Diferentes mulheres,
Olhares,
Formas d ver a vida...

Belas ou feias,
Altas ou baixas,
Gordas ou magras,
Morenas, loiras ou ruivas.

Mulheres da minha vida...

P/ refletir #9

"Agora não vou mais chorar
Cansei de esperar
De esperar enfim
E prá começar
Eu só vou gostar
De quem gosta de mim...

Não quero com isso
Dizer que o amor
Não é bom sentimento
A vida é tão bela
Quando a gente ama
E tem um amor
Por isso é que eu vou mudar
Não quero ficar
Chorando até o fim
E prá não chorar
Eu só vou gostar
De quem gosta de mim..."


Trecho da música Só vou gostar de quem gosta de mim, de Caetano Veloso.

sábado, 16 de maio de 2009

Rotina


Passara uma semana...

As flores murchavam no galho das árvores.
Folhas enfeitavam o chão, mortas...

A vida passava lentamente.

Pessoas,
Imagens,
Sons...

Td tão clichê,
Tão normal,
Tão chato.

Pela janela, eu acompanhava...

Tentava encontrar algum resquício d cor,
Qlqr coisa na qual pudesse refugiar me tédio.
Algo no qual pudesse me apoiar e erguer meu campo d visão,
Alimentar meu imaginário.

Inútil.

O mundo continuava cinza.

A vida passava lentamente.

Clichê.
Normal.
Chato.

sexta-feira, 15 de maio de 2009

O Último Pesadelo: X Xxxx


Xx xxxx xxx xxxxx ?
Xx xxxx xxxxxxxxxx xxxxxx xx xxxxx ?

Eh o último,
O Pior e mais cruel pesadelo d tds: X Xxxx

Xxx x xxx xxxxxxx xxx xx xxxxxx xxxxxxxxxx xxxxxxxxxx,
Xxx xxxxx xxxxxxxxx xxxxxxxxxx,
Xxxxxxx x xxxxxxxx x xxxx xxxxx xxx xxxxxx...

Saudade, medo, dor...
X xxxx xxx xxxxx...

Xx xx xxxxxx-xxxxxx
Xx xxxx x xxxxxxxxxx x-xxxxxx,
Xxx xxxxxxx x xxxxxx xxx xxxx xxxxxx xxxx x xxxxxxx.

Pq ?

Xxxxxx x xxxxxx xxxxxxxxxx,
xxxxxx xx xxxxx xxxxxxxxx xo xxxx,

Xx xxxxxx xxx xxxx xxxxx desistido d mim...

quinta-feira, 14 de maio de 2009



‘Mesmo que os dias tentem [e até consigam] nos distanciar, são eles que se encarregam em desfazer tudo e voltar a ser como era: tão perfeito e sem problema algum. ‘

Quero um bem imenso a você ‘mow vey’, você é super brilhante!

Nem gosto :*

Janaíne Maurício

Pesadelo nº 4: Os medos passados


Fantasmas voltam a me importunar...
Vestem-se d angústia, insegurança e desilusão.

Q querem ?
Talvez me confundir,
Talvez me amedrontar.

Sim,
Estão conseguindo.

Ele estah d volta.
O pesadelo nº 4:
Os medos passados.

Eh verdade, jah brinquei muito,
Jah me arrependi d muitas coisas q fiz.
Porém, agora quis consertar meu destino,
Dar um novo rumo à td.

Mas, parece ser tarde...

Creio q jah deva estar estigmatizado.
Marcado pelo cruel fato d se enganar.
Marcado p/ pesadelos q tornam a me seguir.

Ainda q siga um caminho diferente,
Eles me perseguem.
Ñ terminaram...

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Pesadelo nº 3: A Dúvida

Fecho os olhos
Aquela imagem me vem à kbça.
Parace perfeita.

Sinto-me em paz.

Torno a abri-los,
Td se mistura.
Uma pergunta martela minha mente:
E agora ?

Então, o causador dos dois primeiros pesadelos se mostra.
Era o terceiro pesadelo: A Dúvida.

Mergulho-me num mar de incertezas
Ñ consigo prever seus pensamentos,
Seu jeito, seu olhar, suas atitudes....

Pq ela tem q divergir tanto das outras ?
Pq me acanho tanto ?
Q devo fazer ?
Será q devo seguir ?

Agora, mais do q nunk,
Queria saber,
Mas ñ sei d nd...

terça-feira, 12 de maio de 2009

Pesadelo nº 2: A Pressa


A impaciência se fazia presente.
Estava apreensivo diante da incerteza dos fatos.

Ela era diferente.
Muito diferente d qlqr outra q jah conhecera.
Isso me confundia.

Ñ sabia como agir.
Buscava urgentemente respostas.
Respostas q em teoria, me fariam entender o pq d td.

Então, deu-se o erro.

Era meu segundo pesadelo: A pressa.

Precipitei-me perante à dúvida.
Estremeci,
Pequei.

Aos meus olhos, kd segundo parecia uma eternidade.
A ansiedade me cegava.

Passei a acelerar os ponteiros do relógio c/ os próprios dedos
Isso os fez sangrar.
Ñ fora uma boa idéia.
Fora uma péssima.

A perfeição era ameaçada p/ sua pior inimiga.
A pressa talvez tenha posto td a perder...

Seus olhos me indicavam isso..

segunda-feira, 11 de maio de 2009

Pesadelo nº 1: O Silêncio


Ñ ouço nd,
Nem um simples sussurro.

Acostumado a barulhos incessantes, desespero-me
Procuro o menor sinal d som,
Em vão.

Este silêncio perpétuo q rasga meu peito como um punhal,
Dilacera minha alma,
Amedrontando todos os meus pensamentos.

Sinto-me perdido.

A inibição da tua voz me inquieta.
Procuro entender, mas ñ consigo.

Nenhum ruído
Nenhum som.
Meu grito se perde no nd.

Calo-me.

Cria-se meu primeiro pesadelo: O silêncio.

domingo, 10 de maio de 2009

Minha mãe, meu tudo


Sinceramente, mãe,
Agradeço-t.

Agradeço-t pelos ensinamentos q me fizeram crescer,
Pelo colo amigo q me deste nos momentos d aflição.

Agradeço-t por compartilhar teus sorrisos cmg,

Por enxugar minhas lágrimas qnd + precisei.


Agradeço à suas queixas q me fizeram ver a verdade,

E por sempre me dar forças p/ superar meus medos.


Agradeço, sim, mãe,

Por td q fizeste e fazes pela minha felicidade.

Desculpe se às vezes ñ atendo à tuas expectativas.

T amo muito.

És meu mundo,
O exemplo q quero seguir.

És meu tudo
.
 
Free Blogger Templates